O mundo todo ficou estarrecido com a destruição de várias cidades do Nepal. A televisão de todos os países, sempre ávidas para noticiar desgraças, encarregou-se de mostrá-la à exaustão. Milhares de vidas foram perdidas, sendo que nem o governo nem a população estavam prevenidos; essa é a justificativa que se conhece.

“DE TANTO VER PROSPERAR A DESONRA, DE TANTO VER CRESCER A INJUSTIÇA, DE TANTO VER AGIGANTAREM-SE OS PODERES NAS MÃOS DOS MAUS, O HOMEM CHEGA A DESANIMAR-SE DA VIRTUDE, A RIR-SE DA HONRA E A TER VERGONHA DE SER HONESTO”

Todos se lembram dessa passagem bíblica: a vitória do pequeno Davi contra o gigante Golias. Vou utilizá-la como metáfora para um assunto muito atual que concerne a todos, gostem ou não. Nós, humanos, seremos Davi; e os oceanos, que ocupam dois terços do planeta representarão o gigante Golias.

Nossos leitores por certo já devem estar cansados da expressão "Je suis Charlie", motivada pelo bárbaro assassínio de vários jornalistas franceses no mês de janeiro p.p., e repetida, à exaustão por todos os meios de informação do planeta. E perguntarão: qual o significado do título da crônica? Calma, logo chegaremos lá!