Estudos indicam que enfermidade é o que sentimos diante de uma dificuldade, logo podemos concluir que é aquilo que o homem acomete, de repente, ao deparar-se com um desconforto, ou um incomodo qualquer, ao ponto de afetar seus comportamentos e relacionamentos.
Que significado tem para você uma experiência de enfermidade, e qual a expectativa que ela pode lhe propor, se você enfraqueceu, como irá se fortalecer, novamente, e evitar a dor?
Você pode estar enfermo por diversas situações, aí então, suas emoções e sentimentos são o que definem os fatores e as nuances de uma possível fragilidade; seja ela física, mental, intelectual, financeira, de relacionamento, dentre outras.

E qualquer uma delas pode ter sido influenciada pela sociedade, pela cultura, pela educação familiar, pela educação escolar, pela educação televisiva, e muito outros meios de comunicação existentes.
Diante disso, podemos imaginar que cada indivíduo, de valor único, tenda a criar o seu próprio sofrimento, mas a boa notícia é que se você o criou: por si só, você mesmo poderá revertê-lo, de forma rápida e eficaz, principalmente, se contar com um apoio, ou ajuda de um profissional da área de psicologia positiva, psicanálise comportamental, logosofia, yoga, ciência da gratidão, COACHING COGNITIVO, técnicas de neurolinguística e por ai vai.
Bem, saiba que toda dor, toda fragilidade independentemente do seu tamanho, ou da sua intensidade, deverá ser respeitada, acolhida e o seu pranto enxugado. Pense! Se sua dor, ou fragilidade estiver livre de vírus, ou de bactérias ela demonstrará fortes indícios de que possa ser psicossomática e a solução está em você, descubra uma forma de sarar.
A doença vem de dor e a enfermidade vem de fraqueza, reaja!!!

Lita Morais Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.