Matérias

Aprendemos em Economia que sempre precisamos fazer escolhas entre opções conflitantes (trade-off). Quando escolhemos comprar um determinado bem com o nosso dinheiro, estamos abrindo mão de comprar um outro bem, ou contratar um outro serviço. Mesmo quando aparentemente não estamos fazendo nenhuma escolha, estamos optando por permanecer na mesma situação, manter o “Status Quo”.
Este conceito vale para muitas decisões corriqueiras em nossas vidas... Quando escolho dormir até tarde no domingo, deixo de ir à praia (ou de jogar vôlei, no meu caso) ... Acabamos sempre enfrentando o dilema do trade-off: se eu escolho isso, fico sem aquilo.

O Handebol ou Andebol é um dos esportes mais antigos de que que se tem notícia. Os Romanos possuíam um jogo de Handebol chamado "Harpaston". Na Idade Média, as legiões de cavaleiros praticavam o "Jogo de Pegar Bola", que é precursor do atual Handebol. O alemão Karl Schelenz, em 1919, baseou-se em outros desportos, praticados no século XIX, na Europa e no Uruguai, para criar o Handebol. No início, o Handebol era praticado apenas por moças e as primeiras partidas foram realizadas, nos arredores de Berlim. A primeira vez que o Handebol foi disputado em uma olimpíada, foi em 1936.

Pais atuais, às vezes, acham que “prover” é presentear, exageradamente, seus filhos, como que os compensando por seu tempo escasso, seu estresse, ou falta de disponibilidade.
Conheço famílias que propiciam a seus filhos mais do que estes conseguem absorver e aproveitar como quantidade excessiva de brinquedos (acabam não valorizando o que ganham), roupas em grande variedade, quartos lotados das mais diferentes informações e nem sempre adequados à faixa etária; festas dignas de príncipes, ou princesas com muito estímulo, agitação e excesso.

Neste mês é celebrado o Dia dos Pais, figura tão importante em nossas vidas. O homem que muito faz pela família, entrando até mesmo em “apertos financeiros” para dar aos filhos o que há de melhor.
Sabemos que não é fácil administrar as finanças de um lar. Infelizmente, a maioria dos pais e avós não teve educação financeira para transmitir aos filhos, e por isso muitos passam por dificuldades.
Mas isso pode mudar, os pais podem – e devem – ter novos hábitos e comportamentos para conquistar seus sonhos. Isso mesmo, quais são os sonhos do seu pai? E os seus?

O síndico é o responsável legal do condomínio, tal posição lhe confere poderes para exercer as atividades executivas inerentes à gestão, mas também traz obrigações e deveres funcionais. Dentre as obrigações, deve o síndico “cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia” Art. 1.348, IV Código Civil.
As assembleias são norteadoras para a vida em condomínio e suas decisões são soberanas, o que for decidido, ali, deve ser seguido, desde que as formalidades legais para a convocação tenham sido seguidas, que os assuntos levados à tona tenham feito parte da ordem do dia e que as decisões não contrariem a lei. Porém, isso não acarreta em dizer que tais decisões, tomadas em assembleia não possam ser modificadas, ou reavaliadas.
Uma nova assembleia pode rever o posicionamento da assembleia anterior, mas tal medida pode trazer o dever de indenizar caso traga algum prejuízo a quem quer que seja.

Continuando a parte anterior, salientamos que os moradores podem reclamar ao síndico e conselheiros sobre outros acontecimentos, no condomínio, com situações irregulares, nas partes de conservação e manutenção, especialmente das áreas comuns, como portas, janelas, infiltrações, vazamentos, entupimentos, torneiras pingando, fechaduras não funcionando, piso de garagem trincado, ou soltando placas, ou argamassa, mofos nas paredes sem ventilação, lixeiras com vazamentos, ou transbordamento de lixos ensacados, sujeira nos corredores, portas de elevadores que não fecham, pisos dos elevadores que não param no nível correto dos andares, elevadores balançando, vidros quebrados das janelas ou portas, molas das portas sem pressão,